close-icon

Quer mais facilidade?
Baixe o app da Medplan.

Fique por dentro

30/10/20 15:50 | NOTÍCIAS

A importância de hábitos saudáveis na prevenção e tratamento do câncer de mama

 

No Brasil, atualmente o câncer de mama é o que mais atinge as mulheres, representando quase 25% de todos os casos da doença, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Por isso a necessidade de realizar anualmente consultas com um médico especialista e fazer a prevenção.

Manter hábitos saudáveis é também fundamental para preservar a saúde. A oncologista Sávia Normando, da clínica Oncomédica, fala da importância da alimentação na prevenção e tratamento do câncer de mama.

“Um dos principais fatores de risco para o câncer de mama é o sobrepeso e a obesidade. Dessa forma, é fundamental que todas as mulheres tenham bons hábitos alimentares, com uma dieta rica em alimentos naturais, evitando gordura, frituras e alimentos industrializados. Isso previne não somente o câncer de mama, mas também uma série de outras doenças com alta prevalência como a Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) e Diabetes Mellitus (DM). Durante o tratamento do câncer de mama, essas boas práticas também ajudam na busca de uma melhor qualidade de vida durante esse período”, afirmou a médica.  

A Sociedade Brasileira de Mastologia indica que o início do rastreio do câncer de mama na população geral, assintomática, deve ser feito a partir de 40 anos de idade, através do exame de mamografia. Com isso, a chance de detectar-se a doença em estágios iniciais é maior, portanto resultando em uma maior possibilidade de cura.

“Existem dois tipos de fatores de risco no câncer de mama: os não modificáveis: história de menarca precoce (idade da primeira menstruação menor que 12 anos), menopausa tardia (após os 55 anos), primeira gravidez após os 30 anos, nuliparidade (mulher que nunca engravidou),  além do uso de contraceptivos orais (estrogênio-progesterona) e terapia de reposição hormonal pós-menopausa (estrogênio-progesterona) e histórico familiar (corresponde a menos de 10% dos casos). Já os fatores de risco modificáveis são o sobrepeso, obesidade e sedentarismo que podem também ocasionar outra série de doenças”, disse a oncologista. 

A médica ainda reforça a importância da campanha Outubro Rosa para conscientizar as pessoas da importância e necessidade do diagnóstico precoce. “Bons hábitos geram bons hábitos. Portanto o Outubro Rosa vem todo ano para relembrar às mulheres a importância de realizar um exame de mamografia anual a partir de 40 anos e reforçar os bons hábitos de vida relacionados à atividade física e alimentação. Somente assim é que podemos combater essa doença que atualmente atinge uma grande parcela da sociedade”, concluiu Sávia Normando. 

Fonte: Ascom
Foto: Arquivo GMI
Edição: C.S.